segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

O TRÂNSITO

Os meios de comunicação destacam diariamente os problemas causados no transito,por um transito caótico na maioria das grandes cidades,a procura por metrópoles devido a concentração de renda e de milhares de oportunidades de trabalho.Essas oportunidades atraem milhares de pessoas de pequenas e médias cidades,e esse crescimento populacional resulta no aumento do número de transporte coletivo ou particular.
As montadoras de veículos com suas visões futurísticas frequentemente projetam e lançam no mercado modelos atraentes,confortáveis,com um segmento de modernização despertando no consumidor o desejo de comprar um carro ou uma moto, para poder sair do apertado transporte público para um meio mais confortável para ir ao trabalho ou ao passeio.
Enquanto a industria automobilística com sua tecnologia avançada aposta no sonho de consumo de seus clientes,as vias de acesso não suportam a quantidade de veículos que  circulam diariamente.
Ora,os administradores falam em priorizar saúde,educação e transporte,mas esbarram em suas próprias suas próprias falhas administrativas,porque não tiveram um plano com ação de antecipação,e hoje diante do problema, procuram soluções imediatistas  e quando elaboram um programa viabilizando alargamento de vias,e construções de túneis e viadutos,além da demora na liberação de verbas,ainda enfrentas recursos na justiça por causa das indenizações,problemas com o meio ambiente,protestos e paralisações.
Mas o setor automotivo não pode brecar a economia devido o problema do transito,porque montadoras,metalúrgicas,setores de auto peças,geram milhões de empregos,e os investimentos desses setores são altos e o retorno deve ser a curto ou médio prazo.Resta a engenharia de transito também investir em pesquisas para encontra soluções para o problema,sem que os meios aplicados não tirem do usuário o  direito de escolha,entre seu transporte e o transporte coletivo.
Sabemos que opinar,criticar ou sugerir,quando estamos entre o teclado e a cadeira,fica fácil,difícil é quando estamos entre outro veículo e uma ambulância ou um carro do corpo de bombeiros,sem a menor condição de dar prioridade a passagem.
Com tantos problemas,fica o transito em estado de alerta.

Ass.  Maninho.

maninho1956@globo.com
Postar um comentário