segunda-feira, 3 de março de 2014

FLORESTA ENCANTADA

Duas meninas brincavam na sombra de uma papoula,e começaram a observar as visitas constantes das abelhas que chegavam nas flores e segundos depois voavam amarelinhas de mel,parecia até que elas traziam duas sacolinhas vazias e saiam cheias de mel,as borboletas de cores variadas eram um destaque especial sobre as folhas verde escuro da papoula,um gafanhoto que se abrigava em um dos galhos parecia indiferente a tudo,umas das meninas falou:olha tão sozinho parece que está perdido,tantas abelhas tantas joaninhas,borboletas e só ele isolado nesse galho,a outra comentou,quem sabe ele fez uma longa viagem e esta cansado,vamos coloca-lo no sol,para ela se aquecer,e ao se aproximarem ele abriu as asas,uma das meninas disse certinho,uma asa para cada uma de nós,parece até que ele adivinhou nossos planos.
E ao pegarem em suas asas,ele ficou gigante e as envolveu com as mesmas,em vez de ficarem assustadas,elas riram e disseram,que legal só falta ele voar com a gente,e ele simplesmente se encostou na papoula e a as transportou para uma grande floresta,elas se apavoraram,queremos voltar,não podemos ficar distante de nossos pais,eles vão sentir falta ,e nós mais ainda,mas ele havia desaparecido,ouviram uma canção,ah,agora vamos pedir ajuda a quem esta cantando,é uma moça e ela deve saber o fazer para a gente voltar,para a nossa casa.Afastaram alguns galhos e viram uma moça que cantava e ao mesmo tempo perecia convidar uns pequenos seres dourados a entrarem em uma casa,era uma visão estranha,árvores enormes,grandes raízes pareciam que tinham sido puxadas para cima,mas tudo tinha vida,enquanto ela cantava as plantas faziam um som de acompanhamento,e nos galhos uma diversidade de animais pequenos,brincavam,cantavam sem parar.Ei moça,um gafanhoto gigante trouxe a gente esse lugar mas queremos voltar,e logo,ela respondeu,o gafanhoto sou eu,que já faz muito tempo que eu queria trazer vocês aqui,e todos os dias estou no seu pé de papoula,eu sou a fada da felicidade,e quem são esses amarelinhos sem pés que lhe acompanham,é a felicidade,eu as transformo em grãos, que são levados por todos que conseguem voar,e muitos desses grão amarelinhos foram colhidos no seu pé de papoula,então você está levando nossa felicidade,não estou multiplicando,a cada dia vocês são mais felizes,e essa felicidade faz com que vocês vejam e façam o mundo mais bonito,foi hoje que vocês me viram,mas eu sempre estou lá,colhendo um pouquinho da felicidade que sobra,transformo em grãos,que são levados nas asas de meu amiguinhos até aqueles que ainda não são felizes.Vou lhe dizer,eu visito todos,mas só alguns me acolhem,e quando chego aos quintais ou jardins eu identifico o nível de felicidade que ali existe,sabe,algumas plantas nascem e morrem sem nunca terem sido vistas ou visitadas,algumas parecem plantas,mas não são,elas sentem a ausência do amor de mora na casa,porisso visito quintais e jardins e deixo alguns grãos de felicidade nas plantas e elas  os levam aos seus donos,e espero que seu quintal e seu jardim continue fazendo essas doações,elas serão sempre multiplicadas.
Nunca esqueçam de doar felicidade,vocês já estão novamente na papoula,e nem souberam como chegaram,e com certeza nos veremos vária vezes,em qualquer momento,em qualquer lugar,acredite a felicidade,vai chegar.

Ass.  Maninho.

maninhoideal@gmail.com
Postar um comentário