sábado, 1 de março de 2014

MULHER RENDEIRA

Na sombra de uma árvore, paralisada,olhar distante,talvez procurando no meio de tantas pessoas,uma conhecida,talvez se perguntando porque tão sozinha,e o que aconteceu,e aonde foi parar o seu lindo trabalho de renda,Olha atentamente as mulheres que passam com suas gingas elegantes ou provocantes,mas não viu nenhuma fazendo uso de uma peça sua,a moda é outra,ela parou no tempo,um homem para para tirar uma foto e as pessoas olham para ele como se perguntassem para que,e o que aquilo lhe interessa,o homem está fotografando um página dessa nossa cultura,hoje pouco difundida e com sérias tendências de extinção.
Mulher rendeira,suas peças artesanais que estiveram por muito tempo em um conceito de nobreza,hoje desconhecida,as máquinas modernas imitam as rendas com seus desenhos computadorizados,e a maioria das pessoas que passam em frente a mulher rendeira,e nem sequer olham nem sabem o que elas representam em nossa cultura,algum bilro,poderá ser visto no mercado central,em algumas lojas de artesanatos,quem tiver a curiosidade de conhecer,verá como era o bonito e difícil trabalho da mulher rendeira.
É o avanço do tempo,preciso em suas adaptações constantes,fazendo suas evoluções independentes de olhares ou observações,vai em frente,para ele o que ficou para traz,faz pouca diferença,as novas gerações ditam o momento e o tempo vai passando,e essa mulher rendeira na sombra dessa árvore,permanece lá,sem saber o que realmente aconteceu,anos e anos passarão,e depois talvez até essa mulher rendeira sofrerá alguma mudança,fruto das constantes mudanças do tempo.

Ass.  Maninho.

maninhoideal@gmail.com.br
Postar um comentário