domingo, 2 de março de 2014

NATUREZA AGREDIDA

Não tem mais árvores nem ninhos,hoje só se ver gravêto,da grossura de um espêto,que é usado em churasquinho,veja como é mesquinho,o homem com o criador,perverso e destruidor,pedimos que alguém olhe,o homem planta e não colhe,está colhendo o que plantou.

Talvez por pura ganãncia,ou falta de conhecimento,o homem traz sofrimento,procurando dor atôa,aonde tinha lagoa,fizeram desmatamento,trazendo o aterramento,deixando a mesma sem vida,a terra fica sentida,por esse triste momento.

Já fizemos prece a Deus,senhor da noite e do dia,e agora em mitologia,fazemos um apêlo a zeus,para convocar os seus,e esfriar a terra quente,deixando o calor ausente,do solo dos irmãos seus.

Lagos rios e lagoas,tem no leito as cicatrizes,plantas mostrando as raizes,o vento sopra e ecoa canção triste que soa,nos ramos e folhas caídas,onde já tiveram vidas,para dar sombra as pessoas.

Marmeleiro,mofumbo e sabiá,ingazeira,paudarco e juazeiro,algaroba,mangeira trapiá,cedro umburana e croatá,xique xique,cumaru e pitombeira,fazem parte das matas do agreste,com a sêca transformando tudo em peste,com certeza vão se acabar.

Chama Thor Deus do trovão,bate a nuvem e faz abrir,deixando a chuva cair,para molhar o sertão,Tétis ponha a sua mão,não deixe a água sumir,ou os animais daqui,vão entrar em extinção.

A natureza agredida,começou a dar o trôco,o inverno já é pouco,a terra fica sem vida,faltando água e comida,devido tanta agressão,por falta de conciência,Deus nos deu a inteligência,e muitos não estão usando,o mundo está se acabando,só Deus,com sua clemência.

Ass.  Maninho.

manininhoideal@gmail.com.br





Postar um comentário