quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

QUANDO O SILÊNCIO GRITA

     Estranho, muito estranho ouvirmos um som que não existe. Acontece que precisamos ouvir o som do silêncio, ele se conseguirmos aprender a ouvi-lo, entenderemos que o silêncio tão forte, que vai nos assustar.
     As inúmeras quantidades de vezes que amizades foram desfeitas, e que perdemos pessoas que poderiam nos fazer felizes, pelo simples costume de querer impor condições, tratando pessoas como se fossem propriedades, e sem ter a menor sensibilidade para respeitar ou entender um momento de descontrole emocional.
     E em quantos momentos já caminhamos lado a lado sem que uma só palavra seja pronunciada, mas dentro de nós, ouvimos os mais variáveis sons. Isso acontece porque, aqueles dois famosos dragões que vivem dentro de nós, vivem em constantes guerras. Enquanto um defende, o outro acusa, precisamos aprender a domar ambos, e deixar que um possa definir o que é melhor, alimente o dragão do bem, e tudo dará certo.
     As palavras são perigosas demais, se não forem pronunciadas com sabedoria, muitas delas ferem e demoram a cicatrizar, e por isso precisamo de cautela, palavras ditas, nem as desculpas conseguem apagar, e pedir desculpas, é atestar que que errou, e existem muitos tipos de erros, alguns deles são irreparáveis. Falar primeiro para depois pensar, esse tem sido motivos para muitos gritos e atritos.
Quando magoamos alguém, e que a vítima nem fala, apenas olha, a sensação já é terrível, auela olhar frio, sem a definição exata, se o sentimento é de ódio, decepção ou tristeza, e a gente pensa: Seria melhor se falasse, a dúvida sobre esse tipo de olhar nos sufoca.
E o pior, ainda não é o olhar. O pior é quando nem olhamos, simplesmente deixamos que o silêncio grite. Esse grito não chega aos nossos ouvidos, vai direto para a nossa consciência, o grito será tão forte, que é capaz de tirar o nosso sono. Nós, o travesseiro e o grito, esse som que chega não pode ser medido, ele é tão forte, que procuramos ouvir uma música, mas nenhuma agrada, porque o som do grito é bem mais forte.
Vamos imaginar o seguinte: Amamos muito a uma pessoa, nos colocamos em segundo plano, para podermos propiciar a quem amamos, todo o amor possível, e é lógico que não esperamos que esse amor acabe, porque temos tanto afeto que pensamos que será por muito e muito tempo.
Mas acontece que acabou, e sem uma explicação que possa justificar, não tem muito o que fazer, aí vem o silêncio e solta o grito, porque? Eu não mereço isso, me doei, amei como ninguém podia amar, e agora? A lembrança, o sofrimento, juntaram-se ao silêncio procurando uma resposta , não encontra.
O silêncio grita, e grita tão forte, que será impossível a consciência não ouvir.
Nada terá um som tão forte quanto o grito do silêncio, e quando esse grito chegar até a consciencia, de nada vai adiantar tampar os ouvidos, o som do grito lhe encontra, para o grito do silêncio, não existe distâncias ou barreiras, nem tente fugir, ou fingir, você vai ouvir com certeza, portanto dispense gritar ou revidar, deixe que o silêncio gritar por você.

Ass.  Maninho.

Postar um comentário