sexta-feira, 15 de maio de 2015

CRIANÇA E CARINHO

    Familiasim trás uma mensagem simples, mas de certa forma relevante. Criança e carinho, estando uma para a outra em proporções iguais. Hoje vemos pessoas despreparadas emocionalmente, as vezes falando alto, atraindo para si olhares, e pensando que está fazendo o maior sucesso, mas a realidade é bem diferente, está apenas promovendo pura ignorância, procurando adeptos para que possa disfarçar seu descontrole, e automaticamente denunciando traumas, oriundos de uma infância sem carinho e sem auto estima.
   Toda criança precisa de carinho, e é basicamente o carinho, um dos pilares mais importantes na construção de formação moral. A criança que por alguma infelicidade não receber carinho, será a pessoa adulta com dificuldade em ter um relacionamento sociável. O carinho é sem dúvida, uma fonte de energia motivadora e e de ação prolongada, agindo progressivamente em nosso emocional.
    Não generalizando, mesmo porque é um tema bastante delicado e exige estudos aprofundados, mas na maioria das vezes que conhecemos pessoas agressivas, é porque não recebeu carinho, ou porque perdeu. E o melhor de tudo isso, é que carinho não tem custo, independente de classes sociais, dar ou receber carinho, será apenas uma questão de princípio. Uma criança amada, geralmente se torna uma pessoa amável. Pessoa que tem mais força na língua, no que no braço, facilmente trocará a razão pela a emoção, e a maioria desconhece a carência de um tratamento, continuam doentes psicologicamente, e se recusam a aceitar ajuda, é o reflexo de uma infância difícil, e deficiente, sentida, pela falta de carinho.
    Carinho, é apoio, é orientação, é formação, e acima de tudo conscientização. Uma família carinhosa, não é aquela que concorda sempre, receosa em provocar descontentamento, a família carinhosa, age com educação e determinação, formando caráter e conceito, instruindo sem infringir, e conscientizando, para que a semente semeada, possa germinar e crescer de forma saudável.
    A criança não esquece facilmente a infância, e nesse período de formação, podemos deixar em suas mentes momentos inesquecíveis, os quais servirão de fonte de inspiração e de superação.
    Mas a criança que cresceu sem carinho, e hoje tem comportamento discutido, não pode sofrer exclusão ou discriminação, precisa sim, de apoio e orientação, essa será a forma mais viável para resgatar a dignidade.
    Pessoa de comportamento difícil, precisa de tratamento, e nunca de exclusão, afinal todas as pessoas gostariam de serem aceitas e amadas de forma natural

    Ass.  Maninho.

Postar um comentário