terça-feira, 23 de dezembro de 2014

BRINCANDO COM FOGO

    Um dos quatro elementos da natureza, e talvez o mais elementar, o fogo. Respeitado e temido pelas suas inúmeras características, o fogo se impõe pela sua predominância de poder incomparável. Quando falamos que alguém está brincando com fogo, é exatamente alertando o perigo iminente para essa pessoa, brincar com fogo, é desafiar o impossível, e ignorar as consequências futuras.
    Essa fonte de calor em sua forma natural, ou representada de forma especial circulante em todos nós. Começamos pelo fogo da vida, essa energia que se multiplica em nós, e que tanto precisamos para vivermos das mais simples, as mais perigosas emoções, entre elas destacando-se as paixões e atrações com suas chamas ardentes e destruidoras.
    O amor tem fogo brando, mas o fogo das atrações queimam de forma descontrolada e devastadora, parece até que cria uma cortina de fumaça que nos impede de ver, e diminui nosso raciocínio, fazendo com que a nossa sensibilidade fique comprometida.
    Esse tipo de fogo, é um tipo brincalhão, se diverte com sentimentos, e pensa que a chama nunca apaga, e quando pensa que está queimando, já está quase apagado, jogaram sobre ele um bloco de gelo, mostrando que existem outros elementos que podem controlar seu ímpeto. Isso acontece em processo lento, quando alguém se julga senhor da situação, e imagina que tem poder absoluto.
    Ignorar que a chama se apaga, e o calor cedeu lugar ao frio, é ignorar que existe o começo e o fim.     No começo deixamos de acompanhar as proporções, o fogo que deveria ser controlado, queimou, destruiu, e foi transformado em cinzas. porque quando ardia, não souberam valorizar o calor, pensando que seria todo dia , e a toda hora, mas nada é para sempre, principalmente o que não sabemos dar valor.
    O fogo, e sua simbologia da fenix e do dragão, mostrando o poder de ressurgir, vencer, determinar valores, e que pode ser dócil ou feroz, e essa grandeza de adaptação também está instalada em cada um de nós. Cada pessoa tem consigo um dragão, a importância de treina-lo de forma correta, faz com que cada dragão possa controlar seu fogo, seja para acender avela que ilumina, ou para queimar fogueiras para fazer brasas. Em brasas ninguém se arrisca em pegar, e as vezes precisamos mostrar que estamos preparados para para marcar nosso espaço e não aceitar invasões.
    Brincando com fogo, é brincando com o amor, o sentimento, as emoções, um dia, quando menos se espera, vem a chuva e apaga o fogo, e se a chuva tiver o sal das lágrimas, fará frio por muito tempo, e  as manhãs serão frias, para que nem o sol traga lembranças, de um fogo que existiu um dia.

Ass.  Maninho.

VIDROS E CRISTAIS

Aparências e transparências, na verdade as vezes estão em um grau de aproximação tão elevado, que dificulta distinguir o original, tal qual o vidro e o cristal que se aproximam em aparências e se distanciam em valores. O perigo está sempre presente em ser e parecer, existe uma predominância para escolhermos o que é mais atraente, no entanto a escolha errada nos faz perder algo muito precioso, o tempo, e ele por ser tão especial, nos mostra que o mesmo foi apenas um simples detalhe.
E essa diferença entre o real e o imaginário nos fez caminhar em sentido oposto, e quando chegamos a essa conclusão, é como se nós tivéssemos perdido metade de nós. Em nossas vidas, não que seja normal, mas é algo real, somos vidros por muito tempo, e quando conseguimos nos transformar em cristais, terenos uma grande dificuldade para sermos vistos de forma original, porque costumes e rotinas bloqueiam a visão de identificar uma evolução.
Em uma noite sem luar,olhamos para o firmamento e admiramos toda beleza,mas nem tudo que vemos são estrelas, até no firmamento existem grandes diferenças, e temos que olhar fixamente em um só ponto, se olharmos em várias direções, talvez só possamos ver reflexos. Seria muito bom se a gente soubesse identificar entre nossas amizades e amores, quem são os vidros e os cristais, não para excluir o primeiro, mas para aproxima-lo do segundo, afinal precisamos dos dois, ambos são importantes em nosso meio, e o primeiro pode conquistar seu valor pregressivo, a água, e á água mineral, ambas matam a sede, não poderia haver um universo só de preciosidades, porque não teria espaço para a evolução.
Entre eu pensei que não ia acontecer, e eu sabia que aconteceria, ambos estão no fiel da balança, porque é preciso contar com o imprevisível, ninguém á capaz de saber o futuro. E por isso temos as nossas dificuldades de identificar o real e o aparente, e esse problema nos traz decepções, desilusões, tristezas, mas não podemos pensar nisso, podemos e devemos pensar na evolução, e esse pensamento nos motiva e traz para nós a esperança, esperança essa que um dia exista entre as pessoas, tanta transparência, em que vidros e cristais, sejam quase iguais.
Ame, ame com todo intensidade, seja feliz promovendo a felicidade, seja real, seja leal, no agir, no pensar e no falar, a verdade fere mas cicatriza, a falta de verdade é um vírus que contamina rapidamente, e vai ser muito difícil encontrar a cura, porque ele se veste de aparência.

Ass.  Maninho

CADEIRA DE BALANÇAR


A casa está vazia, ao entrar sinto o frio do vazio, procuro ignorar, mas como? Em seguida escuto da casa vizinha, sons de conversas, músicas, e risos. Meus pensamentos voltam ao tempo, tento disfarçar e começo a sorrir.
Olho em volta, e vejo no canto da sala uma cadeira de balançar, olho fixamente para ela, e em um momento de estranha loucura, dou boa noite. A cadeira começa a balançar em movimentos lentos, parecia que alguém havia se retirado. Não senti nenhuma ação do vento, porque ela começou a balançar? Falei novamente, boa noite, e senti meu corpo tremer. Uma voz respondeu: Estava esperando alguém.
Demorei alguns segundos e perguntei, esperando quem? Silencio total, e uma voz respondeu, sente-se vamos conversar. sente-se, e seja mais um a reclamar ou murmurar suas queixas, que talvez igual a tantas outras pessoas, que não entendem ou não aceitam isso ou aquilo, como se tivesse isenção por tudo, e disse: Essa cadeira de balançar, parece um confessionário ou o poço dos desejos, sempre tem alguém confessando ou pedindo.
São tantas histórias, tantas lembranças, que fazem rir e chorar, o balanço dessa cadeira parece uma  grande onda, vai e volta, ao passado e ao presente em segundos. Ah, tantas pessoas já sentaram nessa cadeira para sonhar com o impossível, a chance de voltar ao tempo e fazer tudo diferente.
Uns lembram os dias de glória, outros lamentam o fracasso, e de balanço em balanço, o tempo vai fazendo a parte dele, passando e passando, e diminuindo a distancia entre o começo e o fim.
E as pessoas mergulhadas na inconsciência da realidade, dormem pequenos sonos, embalados no que foram grande sonhos. Comentei a minha estupidez, estou sozinho, e conversando com uma cadeira de balançar.
E escuto: Só não, você ver pessoas falando sozinhas, morando sozinhas, pensando que estão sozinhas, mas nunca estiveram nem estarão. Os sentimentos acumulados ao longo dos anos, não as desprezam, muito menos os mensageiros. As vezes as pessoas estão isoladas, confinadas em si mesmas, e um pássaro ou uma borboleta, voa por perto tirando a concentração, desviando seu olhar em outra direção, aliviando um  envolvimento, com o seu momento atual.
E isso pode ser um pássaro, uma borboleta, ou um mensageiro, ou seja, nunca estamos só. E nessa cadeira, justamente nela, é que maioria encontram forças para ativar a lembrança, e não encontra para acreditar na esperança.
Aqui é um trono em decadência, em que se fala muito no antes, pouco no hoje, e quase nada no amanhã. Já ouvi tantos relatos e lamentos, que atá me acostumei, e vejam, até eu, reclamo de tanta ingratidão, imaginem, até comigo que sempre estou nos piores momentos, falam que me querem bem distante, logo eu, que sempre fico pertinho de quem pensa que estar só. Eu e essa cadeira, estamos sempre a ouvir sem reclamar, guardando em silencio tudo que nos contam, de gerações em gerações, e você aí parado, pensando que está só, só não, em companhia da invisível e sentida solidão.

Ass.  Maninho.




O clarão da lua cheia beija as marés, e o frio da lua mistura-se ao frio  da brisa, que lentamente invade a praia. As espumas trazidas pelas ondas, de mansinho tocam meu corpo, e me deixa sensível. A lembrança de você, me deixa de certa forma sufocado, o cheiro da brisa me recorda p seu cabelo molhado, o barulho de pequenas ondas, parece sua voz falando baixinho ao meu ouvido, não consigo mais disfarçar o quanto estou perdido, a sua profecia se cumpriu, e aqui estou, sozinho, mergulhado em lembranças e saudades, e você aonde estará agora, essa pergunta sem resposta me deixa triste.
Distante vejo um farol com uma lanterna gigante, girando sem parar, parece até que também procura alguém, e eu penso, sorte a dele, sozinho e nunca vai sentir saudade, e segundos depois imagino que ele também é infeliz, sofrendo com os açoites do vento, o frio das noites e a areia das dunas que batem sem parar.
Um casal de gaivotas param e ficam olhando para mim, como se comentassem: Ele está perdido.
Por algum momento, ouvi uma sereia cantar, meus olhos vagueiam  a procurar, e o que vi foi bem distante, um jangadeiro em sua pequena jangada, caí na realidade, as vezes temos alguém tão perto, e procuramos olhar  tão distante, e só vemos miragem.
Mais uma noite, isolado do mundo, envolto em em plena tristeza, e a certeza de que não será nessa noite que eu vou lhe encontrar.
Vou para casa, e ao olhar pela minha janela, parece que a lua me seguiu,mas ela não está só, uma estrela de luz azulada lhe faz companhia, sorte dela, pensei.
Sento-me na cama e ligo o rádio, que começa ma tocar caminito, um belo tango, a letra parece descrever meu momento, levanto-me, e ensaio alguns passos, estou dançando com a própria solidão, não posso continuar, paro e começo a rir, rir do meu momento de loucura, pego um copo com cerveja e bebo alguns goles, e entre lágrimas e espumas adormeço.

Ass.  Maninho.

DEUS ESCUTA TODOS

Continue pedindo, Deus escuta todos e não vai recusar seu pedido, mas ele com sua eterna bondade, não vai lhe atender naquilo que não seja o melhor para você. Não desista e nunca perca sua fé, porque ele acredita e está pronto a cuidar de você. Acreditar esse é o grande segredo, porque até os que não acreditam nele, acreditam em alguma coisa, ninguém vive sem acreditar em nada. Peça que receberás, das múltiplas formas em que Deus se apresenta, não vai deixar nenhum ser sem sua divina proteção.
Deus escuta seus passos, as batidas de seu coração, seu pensamento, e acredite, Deus é bom o tempo todo, as nossas dores, por mais dolorosas que sejam, ele tem a cura para todas elas. Se pregamos a paz e a bondade, esses sentimentos precisam ser da mais pura verdade, que tal mostrar que podemos evoluir, e pedir o bem até para os nossos inimigos, para que prova de amor maior, de que pedir o bem para quem nos faz o mal, não precisa pedir em voz alta, peça baixinho, em pensamento, mas com um sentimento puro de quem realmente não guarda mágoa.
Peça que Deus aumente a sua fé, a sua esperança e a sua bondade, Deus escuta todos, peça para que ele toque em seu coração, que lhe ensine a perdoar, que não lhe deixe julgar, Deus escuta todos, peça de novo, hoje amanhã e sempre, não precisa dobrar os joelhos, precisa apenas ter a coragem para renunciar muitas coisas que aparentemente são importantes, e reconhecer que o importante mesmo, e reverenciar a quem lhe deu a vida, e mesmo que você não o ame, ele ama você.
Peça que ele escuta, Deus tem todas as respostas, antes de questionar seu amor ou existência, porque alguma coisa não deu certo, devemos olhar para dentro de nós, e se tivermos sabedoria e coragem, encontraremos muitas explicações pera os nossos questionamentos, e as que por ventura não encontrarmos, vamos conversar com ele, e pedir, porque ele escuta todos, e no momento certo todos os pedidos serão atendidos, todos que lhe aproximem do amor e da verdade e da vida.
Tudo passará, as riquezas as glórias e os sofrimentos também, tudo existirá até o dia determinado por ele, independente de crença ou de religião, cada pessoa tem seu Deus, que é um só para todos, então as desigualdades, começam em nós, com as nossas interpretações e ações, e contrariando a nós mesmos, falamos de amor e alimentamos o ódio, falamos em salvação, mas não abandonamos o pecado, queremos o nosso bem, mas não fazemos o mesmo com o próximo, enxergamos a felicidade das outras pessoas, mas somos cegos em relação a nossa felicidade, e com tudo isso que somos e fazemos, como poderemos questionar ou culpar Deus, pela nossas vidas.
Peça que ele escuta, peça que sabedoria para amar ao próximo, peça para saber perdoar, peça para ser humilde, mas depois de pedir e pedir, vamos também nos lembrar de agradecer por todos os seus ensinamentos, e por toda graça que recebemos, se nós pedimos e ele escuta, com certeza vai escutar nossos agradecimentos.

Ass.  Maninho.

HOJE E AMANHÃ, NEM SEMPRE

    Se fosse hoje amanhã e sempre, seria um desastre, porque em qualquer situação benéfica ou não, a certeza da permanência tiraria nossa motivação. Precisamos sim, de situações favoráveis e adversas para dar continuidade ao nosso processo de desenvolvimento.
    A sabedoria de valorizar o hoje, cria perspectivas de que o amanhã seja melhor, no caso de hoje e amanhã, nem sempre, entramos no contexto de que não há bem que seja para sempre, nem mal que nunca se acabe, e isso nos traz a certeza de que, nem a felicidade nem o infortúnio sarão permanentes em nossas vidas.
    A opção de dar a vida motivos para que ela nos abrace, é um dos principais fundamentos para a nossa felicidade, e ela não tem em lojas de departamentos. Ainda bem que existe o nada é para sempre, isso ou aquilo, ruim ou bom, também acaba. O processo de renovação tem como base o hoje, o erro da acomodação, é diretamente responsável para antecipar o fim de um bom momento, exatamente porque pensamos que temos o controle total sobre algo ou alguém, e pensando assim, esquecemos que não é só da continuidade que precisamos, inovar e aprimorar é uma exigência básica para quem deseja avançar em suas conquistas.
    O tempo na velocidade da luz, ou mais rápido ainda, exige to todos nós uma atitude, e qualquer uma não serve, tem que ser daquelas que fazem a diferença, isso é que distingue os que avançam e os que param. Esperamos a felicidade, pedimos sorte, queremos sucesso e reconhecimento, e qual o sacrifício que fazemos para que isso aconteça? Que tipo ação estamos colocando em prática? Se não houver uma doação, e ficarmos esperando que aconteça, só porque pedimos e entendemos que merecemos, pode ser frustante e termos que esperar por muito tempo.
    Hoje e amanhã, nem sempre, tenha certeza disso, então faça com que, pelo menos o hoje, seja um hoje de verdade e proveitoso, assim o amanhã não será para sempre, mas existirá amanhã.

    Ass.  Maninho.

domingo, 16 de novembro de 2014

FORA DE CONTROLE

    Nosso computador entrou em pane, não realiza as tarefas, entra artigos indesejados, as planilhas desaparecem, e cria um grande problema na área de trabalho.  De imediato diagnosticamos, é um vírus. Começamos e encontrar os culpados, é gente querendo roubar nossos, o ante vírus deixou de funcionar, quem instalou os programas não salvou, e um leque de explicações aparecem para justificar o problema.
    Mas poucos usuários verificam suas responsabilidades diante do que aconteceu. Muita gente por curiosidade e falta de conhecimento, clica em aceitar alguns programas, sem ler na íntegra o conteúdo do mesmo, temos o hábito da pressa, existem pessoas que compram um produto eletrônico, e ligam e tentam usufruir do mesmo, sem antes  ler o manual de instruções, e quando dar algo errado culpam o fabricante ou o vendedor.
    Esse é um grande problema, estamos quase sempre procurando desculpas que justifiquem nossas falhas. E quando está tudo errado entramos em curto circuito e ficamos fora de controle, Em nosso computador, fazemos alguns ajustes, recorremos a net, e finalmente parece que está tudo resolvido.         Puro engano, quando estamos prontos para fazermos uma edição, surpresa, volta tudo e nos deixa fora de controle.
    Nosso sistema central não é muito diferente, também entramos em pane que dificulta realizarmos nossos projetos, falamos, falamos não, e também com a nossa pressa costumeira, e cometemos o mesmo erro em ralação a máquina, procuramos um culpado, porque detectar nossas deficiências parece ser muito difícil. E nem sempre lemos o grande manual da vida, fazemos, ou tentamos fazer do nosso jeito, sem imaginarmos que estamos colocando em risco o nosso programa pessoal.
    E começamos a encontrar qualquer culpado desde que não seja a gente, parece até que somos programados para não cometermos erros, e porque os outros podem sempre estarem errados, e nós com proteção total, e com um ante vírus infalível. Temos um programa para corrigir os outros, mas esquecemos de nos programar com um aplicativo auto corretivo, e devido a essa falha, muitas vezes ficamos fora de controle.
    Quando nosso computador para, temos a paciência para leva-lo a uma assistência e fazer com que ele volte a atividade, se temos essa paciência com uma máquina, porque não podemos adotar esse método com a máquina humana? Seria interessante pensar sobre isso, um pequeno reparo pode fazer a grande diferença, nem as máquinas são literalmente descartáveis, imaginem as pessoas, precisamos em algumas situações de ações que tenham caráter de aprendizado e crescimento, mas o nosso programa de aceitação, deve existir e de forma segura, para que ninguém descubra a senha que possa bloquear o mesmo.
    Vamos começar a ler o nosso manual, afinal, nosso sistema é complexo, e se não implantarmos um programa de aperfeiçoamento, poderemos ficar fora de controle.

    Ass  Maninho.


TORMENTAS E CALMARIAS

    Vamos construir um barco, não precisa ser grande, mas é preciso ser resistente. Ao colocarmos o nosso barco em alto mar, sabemos que não teremos maré mansa, sabemos que iremos navegar em águas rasas e calmas, mas também navegaremos em águas profundas e com fortes correntezas.
    Nosso barco precisa de forças nos remos e fé no destino, sem esses dois quesitos, naufragar será uma questão de tempo, porque o que não falta nesse mar, são as tormentas e as calmarias, elas são o equilíbrio que precisamos para chegarmos ao nosso ancoradouro. Nesse mar de vida, as vezes temos a impressão que tudo está calmo, e que ficará calmo por muito tempo, mas a aparência com os outros mares, é bem próxima, porque quando menos esperamos, uma grande onda se levanta e nos obriga a lutar contra ela, para não beijarmos a areia, e quando ela passa e quebra na praia, nos deliciamos com as espumas brancas que ela deixou.
    Remar é preciso, e remar com fé, porque só assim poderemos sobreviver as tormentas, e quando elas passarem respiraremos com tranquilidade. Vamos imaginar que estamos trabalhando fora do nosso estado de origem, e esse trabalho é uma oportunidade de afirmação pessoal e profissional, mas as regras do joga mudaram, e agora teremos de concorrer com outras pessoas em um grande desafio.      Não é apenas mais um, é um que talvez possa definir a nossa estabilidade, acontece que já esperávamos que a qualquer momento, fosse testada a nossa resistência.
    Mas temos um importante detalhe que nos favorece, quando tínhamos colocado nosso barco nas águas sabíamos que encontraríamos as dificuldades, e entramos nele fortalecidos pela força e pela a fé, e as tormentas viriam, mas elas também iriam passar, deixando as águas mansas para que a tranquilidade nos aliviasse.
    As tormentas passarão, mas se elas não existissem, não saberíamos a força que temos para velejar, superar as mesmas e chegar ao nosso destino. Ah, como é gratificante poder abrir os braços, sentir o frio da brisa tocar nosso corpo, os respingos das marés molhar nossa roupas, mas podermos gritar, consegui, e esse grito só acontece porque soubemos preparar nosso barco.

    Ass.  Maninho.

AS COLUNAS DO TEMPO


    Não se desespere, o tempo coloca tudo no seu lugar, ele é o nosso melhor aliado, e uma aliado igual ao tempo, não  existe, ele é o único com quem podemos sempre contar.Se hoje não está do jeito que a gente quer, paciência, o tempo sabe disso, ele pede que a gente espere só mais um pouquinho, enquanto ele encontra a solução. Mas não é aconselhável ficarmos parado esperando, se ele demorar vamos ao seu encontro.
    Mas não tente apressar o tempo, só vai complicar, no momento certo as coisas acontecem, e é quando menos esperamos, o importante é saber que se quisermos conseguir, teremos que manter a humildade e a perseverança, se ficarmos arrogantes, ou egoístas, iremos gradativamente nos distanciando nos nossos objetivos. o tempo é sábio, e vai nos permitir que os nossos desejos se realizem , mas isso vai acontecer quando estivermos preparados.
    Não podemos viver de pura ilusão, nem mergulharmos em desilusões profundas, talvez exista uma fórmula de equalização entre o que queremos e o que merecemos, por isso viver em harmonia, cultivar o amor, divulgar a paz, exercer o repeito, pode ser a aproximação entre nós e o tempo.
    As colunas do tempo são enormes e resistentes, e tudo passa entre elas, das bases ao topo tem um monitoramento vinte e quatro horas, nada acontece sem que haja registro, e assim a humanidade caminha por séculos e séculos, e o tempo fazendo a sua parte, consentindo, proibindo, ofertando, restringindo, mas sempre dentro do mais alto conceito vigilância, para que quando acontecerem mas devidas correções, nós sabermos porque aconteceu, e não tentar nos excluir, e dizer que o tempo foi injusto.
    Nossas vidas é um grande vídeo, e temos sempre a nossa disposição um retrovisor imaginário, se por acaso sofrermos injustiças, vamos recorrer ao nosso retrovisor, e visualizar se sempre fomos justos, ou se em algum momento, esquecemos a lei do retorno, e deixemos que os nossos desejos, fossem mais fortes de as nossas razões, e então quando o tempo equalizou nossas ações, existia uma dívida pendente.
    O nosso maior aliado não é vingativo, mas é justo, não sabemos ao certo porque passamos por determinadas situações, porque as vezes não sabemos nem ao certo quem somos, ou quem fomos, e descobrir a nossa verdadeira identidade, não é uma tarefa muito fácil. Pesquisar sobre nós, deixa uma estranha sensação de medo, parece que a ideia de descobrirmos que não somos o que queríamos ser, vai atrapalhar nossa evolução, quando na realidade a identificação exata do que somos, é a base ideal para o que pretendemos ser.
    Visite as colunas do tempo, e quando ele nos colocar frente a frente , será o ponto determinante para
entendermos o tempo e suas ações. Não podemos fugir das colunas do tempo, mais cedo ou mais tarde, ela nos colocará frente a frente, e com certeza, deixará tudo em seu devido lugar.

Ass.  Maninho.

O ENVIADO DE ÓRION 8

    Malin, você conhece muitas histórias? Pergunta uma das meninas, sim, eu já vi e ouvi muitas coisas, respondeu Malin. Conte para nós uma história de algum acontecimento com você, sabe meninas, algumas de minhas experiencias parecem parábolas, e com certeza muitas delas até hoje, ainda fico imaginando uma explicação lógica.
    As vezes estou bem perto de uma resposta, e em instantes seguintes me distancio, porque entender o que acontece aqui na terra, é sempre uma grande interrogação. Certa vez em uma manhã, eu passeava pela praia, e observava uma família que estava chegando na praia, uma garotinha correu no rumo de uma jangada, sob o olhar atento dos pais, eu me transformei em uma andorinha e voei próximo a ela. Ela correu tentando me pegar, e depois de algumas tentativas, permiti que ela me pagasse. Fiquei pensando, e se ela me machucar, porque ela me prendeu entre as mãos, de forma muito segura. E de repente ela começou a conversar comigo, umas dessas  conversas inocentes das crianças.
    Olha passarinho, vou lhe contar um segredo, vou confiar em você ta? A minha vontade de confirmar era imensa, não podia, porque iria assustá-la, e ela olhando para mim fixamente falou: Eu sonhei que meu passeio aqui na terra vai terminar hoje, e eu vou ter que voltar, eu  fiquei muito triste, e no sonho chorei muito, mas um senhor de cabelos longos passou a mão em minha cabeça, e disse: Não fique triste, um dia vocês vão se encontrar novamente, vão ficar separados por pouco tempo.
    Eu perguntei a ele, porque isso tinha que acontecer, porque eu queria ficar mais tempo aqui, mas ele respondeu, aqui é só um passeio, a as vezes fazemos viagens longas e curtas, mas temos que voltar, por isso que precisamos aproveitar ao máximo o nosso passeio, mas a nossa viagem está sendo gravada, não se perderá nenhum detalhe.
Seja feliz hoje, amanhã o passeio termina, faça algo de bom, para voltar feliz. Passarinho você estava voando tão pouco que eu pensei que você estava doente, mas você é só um filhotinho, já lhe informaram o dia que o seu passeio vai terminar? Não importa, continue voando e seja feliz hoje, antes que o passeio termine.
    A mãe a chamou, vamos entrar para o banho, e ao entrarem, minutos depois uma grande onda separou a garotinha dos pais, o desespero tomou conta da família, pessoas estranhas também tentavam encontrar a menina que desapareceu na onda, nada de positivo acontecia, lágrimas, tristeza, desespero, abatia a família. Eu ainda não havia presenciado uma cena tão forte, ainda voei na esperança de encontra-la, mas lembrei do segredo que ela revelou, o passeio acabava naquele dia.
    Nunca mais consegui esquecer a voz daquela garotinha, nem o desespero da família dela, mas o que mais me impressionou foi ela ter sido avisada, ela deveria ser muito especial para quem a queria de volta. e eu aprendi com ela, que temos que fazer o bem hoje, procurar ser feliz hoje, porque o passeio poderá acabar amanhã.

    Ass.  Maninho.