terça-feira, 15 de março de 2016

CONTOS E ENCANTOS: Borboleta

CONTOS E ENCANTOS: Borboleta: No quintal, o pé de cajueiro com  alguns galhos secos contrasta com o verde escuro das folhas. Comecei a retirar o que aparentemente não...

Borboleta



No quintal, o pé de cajueiro com  alguns galhos secos contrasta com o verde escuro das folhas. Comecei a retirar o que aparentemente não tinha mais importância, e ao passar a mão em um galho encontrei um pequeno casulo, o que chamamos naturalmente de borboleta encantada. Desisti de retirar os galhos e vi que a natureza é perfeita, e tudo tem um  motivo de ser.

Passai a monitorar aquele casulo, e várias vezes ao dia observava a sua transformação, mas isso era pouco visível. Uma manhã depois de uma pequena chuva, misturando-se as folhas e o brilho das gotas sobre as mesmas destacava-se um colorido especial. Nasceu uma incrível borboleta amarela e preta.

Linda e surpreendente, não pela cor ou por ter saído de um pequeno casulo, mas o tamanho era aproximadamente oito vezes maior de que o seu abrigo. Como poderia ser, algo tão esquisito se transformar em algo tão belo e grandioso. Coisas na natureza, a borboleta e as suas transformação mostrando segredos que a ciência explica, e encantos que a humanidade ainda entendeu.

Nós somos uma borboleta de eterna transformação, mas infinitamente dependente e frágil no que se relaciona a vida. Ela nasceu sozinha e minutos depois já havia voado, ninguém lhe ensinou a voar, e muito menos lhe disse que rumo deveria tomar, e ela foi embora para sequenciar os mistérios da vida.

Não sabemos ao certo seu paradeiro, assim igual a nós com o nosso voo incerto. Poderíamos entender bem melhor o sentido da vida, a maioria de nós temos apoio antes, durante e depois de nascer, mas parecemos fracos e estamos quase sempre reclamando da vida.

A borbolete nasceu em uma manhã de inverno, havia chovido e as suas asas pareciam pesadas, tremiam e até o vento era pouco e desfavorável porque era frio, mas nada a deteve e bravamente voou e deixou uma linda mensagem de resignação, e essa força e muito mais a natureza nos dá, é hora de fazer valer esse presente.

Maninho.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

CONTOS E ENCANTOS: A árvore das borboletas

CONTOS E ENCANTOS: A árvore das borboletas:       A árvore das borboletas foi encontrada em uma grande floresta, em um desses passeios que alguns colégios promovem com o objetivo de...

A árvore das borboletas

   
 A árvore das borboletas foi encontrada em uma grande floresta, em um desses passeios que alguns colégios promovem com o objetivo de aproximar as crianças a natureza, uma instituição educacional fez um evento para levar várias crianças a uma reserva florestal.
     A maioria costumada com a vida urbana com grandes edifícios, shoppings e torres comerciais, ficaram impressionadas com tanta beleza. Os monitores das turmas fizeram um sorteio para que algumas crianças fossem acompanhadas por guardas florestais. Foram implantadas em todos uma micro câmera por uma questão de segurança.
     Começaram o passeio e os guias informavam cada detalhe de árvores, pássaros e pequenos riachos. Uma menina olhando para o seu guia perguntou: Tem certeza que ainda aguenta caminhar? O homem sorriu. Sim, devido a minha idade já não ando tão depressa, mas conheço muito bem essa floresta e vou levar você para conhecer a árvore das borboletas.
     Entraram em uma pequena trilha, andaram alguns metros e avistaram uma árvore muito alta e uma enorme copa. Chegamos, ali está a árvore das borboletas. Senhor, ela é muito alta, é uma árvore centenária? Não, é milenar. Sentaram-se e recostaram-se, a menina pegou na mão do ancião e disse que estava muito feliz, sentia uma paz impressionante e para completar só faltava ver alguma borboleta.
     Estavam conversando quando caíram algumas folhas, o homem pegou uma delas e colocou na palma da mão da menina, a folha se transformou em uma pequena monarca que em segundos começou a voar. Senhor, como fez essa mágica? Não fiz, a árvore das borboletas é também a árvore da vida com seus disfarces e transformações, mas sempre premiando aos que lutam e acreditam.

     Vou lhe contar um segredinho, as folhas caem e o vento as levam para passear, e traz algumas delas para a árvore de origem, porque a maioria retorna com um pedido ou uma súplica, e ninguém ficará sozinho ou sem resposta dos porquês da vida. Olhe para cima e veja o que está acontecendo.

     A menina viu cair sobre a árvore folhas de todos os tamanhos e logo depois a árvore se despiu e todas as folhas transformaram-se em borboletas ficando apenas um esqueleto no meio da floresta, e a menina perguntou: Ela morreu? Elas saíram para dar vidas e o vento vai trazer as que encontrar, fique tranquila, essa é a milenar árvore das borboletas.


  1. Maninho.


sexta-feira, 15 de maio de 2015

CRIANÇA E CARINHO

    Familiasim trás uma mensagem simples, mas de certa forma relevante. Criança e carinho, estando uma para a outra em proporções iguais. Hoje vemos pessoas despreparadas emocionalmente, as vezes falando alto, atraindo para si olhares, e pensando que está fazendo o maior sucesso, mas a realidade é bem diferente, está apenas promovendo pura ignorância, procurando adeptos para que possa disfarçar seu descontrole, e automaticamente denunciando traumas, oriundos de uma infância sem carinho e sem auto estima.
   Toda criança precisa de carinho, e é basicamente o carinho, um dos pilares mais importantes na construção de formação moral. A criança que por alguma infelicidade não receber carinho, será a pessoa adulta com dificuldade em ter um relacionamento sociável. O carinho é sem dúvida, uma fonte de energia motivadora e e de ação prolongada, agindo progressivamente em nosso emocional.
    Não generalizando, mesmo porque é um tema bastante delicado e exige estudos aprofundados, mas na maioria das vezes que conhecemos pessoas agressivas, é porque não recebeu carinho, ou porque perdeu. E o melhor de tudo isso, é que carinho não tem custo, independente de classes sociais, dar ou receber carinho, será apenas uma questão de princípio. Uma criança amada, geralmente se torna uma pessoa amável. Pessoa que tem mais força na língua, no que no braço, facilmente trocará a razão pela a emoção, e a maioria desconhece a carência de um tratamento, continuam doentes psicologicamente, e se recusam a aceitar ajuda, é o reflexo de uma infância difícil, e deficiente, sentida, pela falta de carinho.
    Carinho, é apoio, é orientação, é formação, e acima de tudo conscientização. Uma família carinhosa, não é aquela que concorda sempre, receosa em provocar descontentamento, a família carinhosa, age com educação e determinação, formando caráter e conceito, instruindo sem infringir, e conscientizando, para que a semente semeada, possa germinar e crescer de forma saudável.
    A criança não esquece facilmente a infância, e nesse período de formação, podemos deixar em suas mentes momentos inesquecíveis, os quais servirão de fonte de inspiração e de superação.
    Mas a criança que cresceu sem carinho, e hoje tem comportamento discutido, não pode sofrer exclusão ou discriminação, precisa sim, de apoio e orientação, essa será a forma mais viável para resgatar a dignidade.
    Pessoa de comportamento difícil, precisa de tratamento, e nunca de exclusão, afinal todas as pessoas gostariam de serem aceitas e amadas de forma natural

    Ass.  Maninho.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

APRENDER A PERDOAR

     Varuna, na mitologia grega, era um Deus criador e feitor, senhor de conhecimento infinito, com o dom e poder de prender e libertar, condenar e perdoar. Perdoar é um dom de divindade, e aprender a perdoar, é o passo principal para que possamos também recebermos o perdão. Uma vez, ouvi alguém falar o seguinte: Perdoar é para Deus, a gente apenas desculpa. Fiquei calado, mas comecei a pesquisar sobre o perdão e a desculpa, e descobri que ambos caminham juntos, mas são muito diferentes.
     Quando desculpamos, é como se estivéssemos agindo por educação, e quando perdoamos, esse sentimento vem do coração, de forma autêntica, transparente e resignada, e é essa resignação que transforma o ódio em amor. não o amor que nos acompanha, mas o amor suficiente, para entender que perdoar é preciso, mesmo porque o que pode parecer pura maldade, mão represente a realidade, e possa ter sido um desses momentos de descontroles, encontrados em todos os seres humanos.
     Varuna perdoava aos que se arrependiam, não é difícil imaginar, que para descobrirmos o nosso erro, reconhecer o mesmo, nos arrependermos, e procurar corrigi-los, é uma tarefa que exige força de vontade e personalidade para pedir desculpas ou pedir perdão. Sabemos perfeitamente que isso não é suficiente, mas é um avanço, me termos a serenidade para entendermos e aceitarmos, isso sim, é o que nos aproxima da verdadeira sabedoria.
     Sabemos que os Deuses e suas divindades tinham suas grandes diferenças, mas a maioria tinha em comum a sabedoria de perdoar, porque quem pede perdão, já está fragilizado e a força que precisa para recomeçar, é exatamente o perdão. Não somos hipócritas para negarmos as nossas iras, em que muitas delas nos feriram e alteraram nossas vidas, mas não podemos ser insensatos para nos alimentarmos de nossa ira, isso nos afastaria da divina grandeza do perdão.
     Para aprender a perdoar, precisamos aprender a nos transportar, e reconhecermos  a nossa fraqueza de pensarmos que somos fortes o suficiente, quando nos transportamos, entendemos que determinadas em fraquezas, nós não as escolhemos, fomos escolhidos, e não tivemos força ou sabedoria para rejeitarmos tal escolha.
Todos nós temos telhados de vidro, algumas pessoas cuidam a cada instante dos mesmos, outras permitem que o acúmulo de sujeira pesem sobre o telhado, fazendo com que ele a trincar e quebrar. Olha as vezes são até avisados que alguma coisa está errada, a claridade diminui, já não tem a mesma visibilidade, mas pensam que do mesmo jeito que apareceu o problema, vai desaparecer, mas não é bem assim.
     Esse telhado de vidro serve de proteção para a nossa família, nós e nosso espírito, e assim com toda essa importância, não pode ficar desprotegido, o ideal é deixar ele polido o tempo todo, se por acaso o vento deixar cair alguma folha sobre o telhado, a mesma terá de ser removida, deixando o mesmo com a sua total transparência.
Igual a esse telhado de vidro deve ser o nosso coração,limpo e transparente, e permitindo que a luz possa clarear o suficiente, para vermos o quanto é importante e gratificante, aprender a perdoar.

     Ass.  Maninho.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

NOSSA ESTRADA

     Precisamos aprender a caminhar, nessa estrada sem fim, somos apenas viajantes e dada mais. No começo é sempre difícil, ou melhor, nessa estrada não existe nada fácil, do começo ao fim, será sempre de muita luta.
     Em nossas primeiras quedas, misturamos nos sangue ao pó da terra, e descobrimos o gosto salgado da lágrima. Olhamos para cima e vemos pessoas enormes, e pensamos: Será que eu vou conseguir crescer tanto assim? Se eu ficar assim tão forte não vou cair novamente, e de repente nos levantam, pegam em nossa mão e nos ensinam a andar. Outros ficam olhando, e esperam que a gente se levante, e nos ensinam a ficar em pé.
     Começamos a crescer, e para nossa surpresa, os desafios crescem mais ainda. Cair e levantar parece um projeto de quem fez a estrada, no chão vemos as marcas de quem já passou, e quando conseguimos nos levantar, vemos o horizonte infinito. Essa é a estrada por onde temos que passar, não existe um só atalho, ou caminha para poder conseguir, ou para e ver os outros passarem.
     O caminho é muito longo, e quanto reclamamos, mais distante ele fica. A estrada é bastante larga, mas existirão trechos estreitos que vai exigir da gente muita dedicação, precipícios e armadilhas por todo lado, Não devemos nos assustar, todo mundo vai passar por aqui, vamos seguir em frente, e se encontrarmos alguém sentado a beira da estrada, estenda a mão e convide-o para recomeçar a caminhada.
     Nunca seremos fortes o suficiente, para concluirmos nossa jornada sem cairmos ou sem pararmos, é impossível que alguém consiga, por isso precisamos de força e de perseverança, podemos ter uma certeza, em nossa caminhada, nunca estaremos sós, uma cruz acompanha cada um de nós.
Alguns por desconhecerem a importância da mesma, até tentam se livrar ou transferir, nem sabem que todos nós iremos precisar da mesma, ela é a ponte que precisamos no fim da estrada, sem ela não conseguiríamos chegar ao nosso destino.
     No início de nossa jornada somos acompanhados, pessoas que nos amam, ou que gostam da gente, estão sempre por perto, mas o ciclo da vida vai nos separando das mesmas, mas aprendemos com elas que não podemos parar, a vida continua, e a estrada que se apresenta, ainda tem muito chão pela frente, temos que andar. Terão dias cansativos, as pernas dobram e parece não poder com o corpo, mas quando éramos crianças e caimos pela primeira vez, as pernas também dobraram e conseguimos ficar em pé.
     Agora é bem diferente, já avançamos muito na estrada, e já sabemos andar, e por mais cansado que possamos estar, sabemos que não podemos parar. Em algum lugar dessa estrada, tem uma reserva para cada um de nós, essa reserva vai acumulando na proporção em que avançamos na estrada,um viajante que acompanha todo o nosso percurso, vai nos ajudar a encontrar, agora é só esperar que na nossa reserva, tenha aquilo que estamos precisando, eis a importância do que fazemos em nossa caminhada.
     Para quem estiver começando agora, boa sorte e muita atenção, a estrada é longa demais, para quem estiver terminando, muita esperança e muita fé, não desista, levante a cabeça, olhe atentamente, e verá o horizonte.

     Ass.  Maninho.

terça-feira, 12 de maio de 2015

EDUCAR PARA A VIDA

     Educando hoje não precisa punir amanhã. Ainda sentimos os efeitos dos padrões anteriores em que alguns alunos aprendiam pela força e não pelo ensino. Devido a esse comportamento, hoje a maioria dos educadores cientes da sua importância para com a sociedade, priorizam formar o cidadão e depois o profissional. Eles sabem que sem cidadania não existe profissionalismo.
     O avanço no setor educacional só está ganhando destaque, porque o débito era maior de que a obrigação, e mesmo assim ainda existe uma grande dívida social. Não somos de primeiro mundo, e as nossas crianças sofrem uma carga psicológica muito grande com cobranças em se destacarem, quando na realidade o primeiro passo deveria ser de apoio.
     Entendemos que os colégios deveriam ter em seu quadro de profissionais um psicólogo, porque na maioria das vezes em os alunos apresentam notas baixas não é desinteresse, são problemas que os acompanham, e somente a orientação dos professores não conseguem resolver, amenizam sim, mas um acompanhamento qualificado trará um resultado com maior eficácia.
     Educar é um dos principais fundamentos para o desenvolvimento de uma nação. Condições para desempenhar a função, com remuneração e valorização equivalente a profissão pedagógica. Os profissionais de níveis mais elevados começaram no jardim de infância ou maternal, e até chegaram ao topo passaram por muitas salas, e aprenderam com vários professores.
     É hora de começar um trabalho conversando com quem realmente sabe onde começa o problema, quem está ensinando.
     O professor lida com as mais diferentes classes sociais, e ele sabe que é exatamente que a desigualdade dessas classes, é responsável pela maioria dos blocos dos excluídos, que por falta melhores condições abandonam a escola e ingressam no sub mundo.
     Começar da base, estimular a criança a gostar de estudar, desenvolver programas educacionais com monitoramento de resultados, qualificando mais educadores e constituindo a educação de forma prioritária.
     A criança educada dentro de um padrão evoluído, a curto ou médio prazo a economia vai sentir um efeito positivo, com uma melhor qualidade de vida vai adoecer menos, vai estudar mais, terá um desenvolvimento com níveis mais elevados, a participação social e a integração diminuirá a violência, afinal tudo depende da educação.
Educar para a vida, significa um avanço na evolução humana, porque somos todos nós direto ou indiretamente peças fundamentais para um bem coletivo.

    Ass.   Maninho.

COMPARTILHAR

     Esse é meu filho, campeão mundial de formula 1. Minha filha é campeã olímpica de basquete. Agora está fácil, inúmeros telefonemas, postagens nas redes sociais, afinal, estão no topo da fama.
     Nesse momento é fácil identificar os pais das respectivas estrelas, mas até chegar no topo, com certeza um dos dois tiveram uma presença marcante, e agora na hora de comemorar, é que sabemos o valor da participação. Sem muito esforço, vemos que as mulheres são mais participativas no acompanhamento dos filhos, com uma energia especial, parece não se cansarem, ou talvez movidas pela responsabilidade, estão sempre absorvendo tarefas e mais tarefas.
     Mas os homens precisam urgentemente compartilhar dessa responsabilidade, não é só bancar os custos, é participar de forma ativa, assim a família ficará fortalecida.
Como está a filha na faculdade? e o filho no maternal? as notas, o comportamento, o desenvolvimento, quem está acompanhando? Ele ou ela? Compartilhar esses momentos é extremamente importante, porque mais cedo ou mais tarde, isso vai fazer a diferença.
     Não adianta tentar justificar a ausência, quem quer compartilhar, sempre vai encontrar tempo e meios de compartilhamento. Deixar para se apresentar quando os filhos estiverem no sucesso, não é conveniente, quando compartilhamos no momento certo, estamos criando nossas futuras estrelas.
     Citamos exemplos do esporte, porque move paixões com sua popularidade, mas o fundamental é que, os pais compartilhem desde cedo, o progresso dos filhos, e dividam tempo e responsabilidades, evitando desgastes.Quando existe um reversamento de acompanhamento, a tendência para o acerto é muito maior, e a gratidão e o reconhecimento acontecerá naturalmente.
    Sabe, do maternal até a faculdade, é muito tempo, tempo suficiente para compartilhar, porque no dia da festa de formatura, se aparecerem as lágrimas, que sejam de emoções e nunca de dúvidas.
    Em todas as classes sociais, existem sorrisos e lágrimas, tristezas e alegrias, vitória e derrotas, mas não deveria faltar compartilhamento, esse detalhe, poderá ser o fundamento básico da superação, utilizando a famosa frase dos altares, na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, compartilhe, compartilhar, é dividir para somar, compre essa ideia, compartilhe com amigos, parentes e familiares, compartilhando, não precisamos nos apresentar, as pessoas nos apresentam.

    Ass.  Maninho

sexta-feira, 13 de março de 2015

SOLIDARIEDADE

     As vezes ouvimos pessoas falarem que o oferecido não tem preço, eu entendo que não é porque a oferta não tenha valor, mas não seja possível estipular o preço. Oferecer apoio sem que a outra pessoa peça, é um dos atos mais sublimes de solidariedade, visto que, algumas pessoas precisam de apoio e não pedem porque já se encontram sem forças e sem esperanças, já ouviram tantos não, que as vezes nem acreditam que exista alguém que possa se preocupar com ela, por isso não pedem ajuda e algumas são mais radicais, não aceitam ajuda de ninguém.
     Quando isso acontece, é porque o desespero já se encontra em um grau tão elevado, que tenta representar que pode ser independente, mas isso não representa a realidade, por tanto se acontecer de alguém recusar sua ação solidária, não a ignore, é mais um motivo para prestarmos nossa solidariedade. A solidão, e a exclusão criam um comportamento parecido com o orgulho, quando na realidade isso é uma doença que precisa de cura, e o melhor remédio é a solidariedade.
     As pessoas, tal qual os animais, existem aquelas que são mais ou menos favorecidas, ninguém é infeliz por escolha, agregado a vários tipos de comportamento e atitudes, é inegável que também existe o fator sorte, e dela precisamos para que possamos ter uma vida melhor, também somos responsáveis, e não podemos culpar a falta de sorte se não tivermos força pra lutar pelos nossos objetivos.
     Os excluídos, não são por opções próprias, algum detalhe os fizeram mudar de lado, cabe a sociedade ser mais solidária, mesmo que em algumas situações seja difícil de doar amor e carinho a quem praticou alguma maldade. mas nem sempre a maldade é intencional, existem casos devido a falta de equilíbrio, provocada por distúrbios, e se conseguirmos abrandar a nossa ira, talvez possamos agir de forma solidária.
     Ofereça seu apoio, não ao ato, mas a pessoa que está perdida em seu próprio labirinto, o amor ao próximo, é a melhor oferta que pode ser feita, por isso não tem preço, é algo que ninguém pode comprar, doar é melhor que receber, e quem doa de coração, sem esperar recompensa, semeia uma das mais importantes ofertas, a solidariedade.

     Ass.  Maninho.